Botafogo é campeão carioca, e Gatito vira herói nos pênaltis

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

RIO – O amor da torcida alvinegra pelo Botafogo ganhou mais uma razão para não ser calado. Uma vitória suada no tempo normal por 1 a 0, com gol de Joel Carli nos acréscimos, e o triunfo nas penalidades (4 a 3), com o heroísmo de Gatito Fernández, puderam tirar da garganta dos botafoguenses o grito de “é campeão” na final do Campeonato Carioca de 2018. Foi o troco sobre o Vasco, que tinha sido o algoz do Botafogo nos últimos dois encontros anteriores, em 2015 e 2016. Foi o prêmio a uma equipe que superou dificuldades técnicas, trocou de treinador durante a competição e não jogou a toalha no clássico que decidiu o título estadual.

O Botafogo teve uma jornada de êxtase no Maracanã. Foi uma dose altíssima de adrenalina despejada nos minutos finais da decisão. Alguns dos que estavam na arquibancada do Maracanã já não acreditavam, inclusive tinha gente indo para casa. Mas o Botafogo reagiu quando o outro lado já tinha dado como certa a conquista e ensaiava a comemoração de título.

O Vasco teve um jogador expulso aos 36 minutos do primeiro tempo – Fabrício deu um pisão em Luiz Fernando, causando uma lesão que tirou o meia do jogo -, mas o Botafogo não conseguiu engrenar no jogo. Mas o zagueiro Carli apareceu como herói aos 49 minutos do segundo tempo e, aproveitando a sobra na área, fez 1 a 0, levando o jogo para os pênaltis.

Na marca da cal, um susto para os botafoguenses se deu quando Pimpão parou em Martin Silva. Mas os alvinegros também tiveram ao seu lado um goleiro de qualidade para defender duas vezes – nas cobranças de Werley e Henrique – e assegurar o 21º título estadual para o Botafogo.

Antes do fim do jogo, a Ferj divulgou a seleção do Carioca: Júlio César (Fluminense), Yago Pikachu (Vasco), Gum (Fluminense), Igor Rabello (Botafogo) e Ayrton Lucas (Fluminense); Rodrigo Lindoso (Botafogo), Desábato (Vasco), Lucas Paquetá (Flamengo) e Paulinho (Vasco); Marcos Júnior (Fluminense) e Pedro (Fluminense). Técnico: Zé Ricardo (Vasco). O melhor trio de arbitragem foi Wagner Nascimento Magalhães, Rodrigo Figueiredo e Thiago Farinha.

Extra

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×