Após ser derrubado na Espanha, Rajoy abandona vida política

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O ex-primeiro-ministro da Espanha Mariano Rajoy, derrubado por um escândalo de corrupção, anunciou nesta terça-feira (5) sua renúncia à presidência do conservador Partido Popular (PP) e sua saída da política.

Em pronunciamento, Rajoy disse que a legenda deve “avançar sob o comando de outra pessoa”. “É o melhor para mim, para o PP e também para a Espanha”, acrescentou. Ainda assim, o ex-premier comandará a fase de transição no partido, até a eleição de seu novo presidente.

Rajoy foi derrubado por uma moção de desconfiança no Parlamento, após dirigentes do PP terem sido condenados por um esquema de financiamento ilegal. Ele foi substituído pelo socialista Pedro Sánchez (Psoe) no governo espanhol.

 

Trajetória

Com 63 anos, Rajoy governou a Espanha pelos últimos seis anos e meio e era o “último sobrevivente” da crise econômica nas grandes democracias europeias.

De caráter frio e sem carisma, o líder conservador conseguiu devolver o sinal positivo à economia nacional e resistiu aos anseios separatistas da Catalunha, mas viu sua carreira terminar por causa da corrupção no partido que comandava.

Neto e filho de juristas, Rajoy nasceu em Santiago de Compostela e é formado em direito. Em 1976, nas primeiras eleições democráticas depois da morte do ditador Francisco Franco, aderiu à Aliança Popular (AP), precursora do PP. Em 1981, se converteu no deputado mais jovem do Parlamento da Galícia e, cinco anos depois, virou vice-presidente do governo nacional.

Amante do ciclismo e torcedor do Real Madrid, Rajoy deixou crescer a barba após um grave acidente de carro ter provocado várias cicatrizes em seu rosto. Se casou aos 41 anos, com Elvira Fernández Balbo, com quem tem dois filhos.

Escalou postos dentro do PP, até ser designado sucessor de José Maria Aznar, de quem foi ministro de Administração Pública, Educação, Cultura, Esportes e Interior. Quando o socialista José Luis Rodríguez Zapatero ganhou as eleições, em 2004, Rajoy se tornou líder da oposição, mas ele só chegaria ao poder em 2011, em meio à grave crise econômica que assolou a Espanha.

Seu primeiro mandato foi marcado por cortes de gastos para reduzir o déficit fiscal e pela ajuda financeira da União Europeia. Nas eleições de 2016, perdeu a maioria no Parlamento e não conseguiu formar um governo, forçando o país a voltar às urnas.

Em seguida, Rajoy conseguiu o apoio do novo partido de centro-direita Cidadãos e se manteve no poder, mas a mesma legenda seria determinante para sua queda, ao apoiar a moção de desconfiança apresentada pelo Psoe.

ANSA

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×