Ameaça de penhora de bilheteria leva organizadores a cancelar Clama Bahia 2018

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O evento gospel Clama Bahia 2018 que aconteceria neste sábado (22), na Arena Fonte Nova, em Salvador, foi cancelado pelos organizadores sob o argumento de “problemas técnicos”. No entanto, o BNews apurou que a história não bem essa.

Reinevaldo Miranda da Silva, um dos organizadores do evento, enfrenta diversos processos na Justiça. Um deles foi protocolado na sexta-feira (21) na 20ª Vara de Relações de Consumo por André Luiz Nascimento Costa, que pediu a penhora da bilheteria. Além de Reinevaldo Miranda da Silva, figuram como alvo do processo Ana Clarissa Teixeira Damasceno, Projeto Clama e Clama Bahia.

André Costa afirma no processo judicial que seu direito à penhora como crédito decorre de uma sentença já expedida pela Justiça em uma ação que tramita na 15ª Vara dos Juizados Especiais. O juiz Joselito Rodrigues de Miranda Junior, juiz de direito da 12ª Vara de Relações de Consumo remeteu o pedido para o juízo da 15ª Vara dos Juizados Especiais.

A grade do evento tinha como atrações previstas o cantor Irmão Lázaro, os DJs Adelson e Fernanda Fê, os grupos Ao Cubo e Coral Kemuel, o cantor e compositor Anderson Freire, as cantoras Fernanda Brum e Eyshila, a youtuber Isadora Pompeo, além do Espaço Kids, do ator Chiquinho.

O Clama Bahia 2018 estava marcado para acontecer às 17h deste sábado, mas o aviso da Outra História Comunicação só foi publicado na página do evento às 22h, ou seja, cinco horas depois. Bocão

 

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×